Escola e família constituem duas instituições sociais centrais hoje em dia. A sua relação, sempre em processo de reconfiguração, tende a delinear uma interface de base local. Assim, escolas, famílias e comunidades tecem entre si uma complexa rede de interações cuja resultante é influenciada pelos atores sociais envolvidos em cada processo, assim como pela relação de forças destes em cada momento.

O elemento comum nesta relação triangular é constituído pela criança (ou jovem) enquanto, simultaneamente, aluno(a) na escola, filho(a) em casa e membro de uma comunidade. Este constitui um dos motivos pelos quais se torna fulcral que estes três vértices da relação não constituam mundos à parte, assim como que o primeiro grande beneficiário de uma boa relação seja precisamente a criança (ou jovem).

As sinergias positivas entre estes diferentes interlocutores podem acrescentar valor ao contributo individual de cada um deles. Traduzem-se no apoio à construção de valores e recursos motivacionais, no incentivo ao esforço exigido pela escolaridade e ainda na partilha de expectativas sobre os percursos escolares e profissionais a percorrer.

(Boas) parcerias, precisam-se, pois! Contudo, estas não são de geração espontânea. Dado que qualquer parceria inclui protagonistas com interesses parcialmente divergentes, a sua construção implica cuidados redobrados de modo a que todos possam ganhar algo e não apenas alguns ou uns em detrimento de outros. Estamos perante uma relação complexa, multifacetada e com possíveis efeitos perversos. Neste sentido, torna-se importante aprofundar o conhecimento sobre estas parcerias – as que envolvem escolas, famílias e comunidades – através da investigação, se possível por pesquisas de cariz variado e com um olhar multidisciplinar, se não mesmo inter ou transdisciplinar.


Aqui fica o desafio!

 

A Revista Medi@ções está aberta à receção de propostas para número temático dedicado à construção de parcerias entre a escola, a família e a comunidade até ao dia 15 de junho de 2022.

 

O prazo para envio de propostas foi prolongado até 15 de julho de 2022.

 

Consultar as Instruções para autores


Os editores do número temático,
Isaura Pedro
Pedro Silva