O sentido do tempo das crianças nos contextos de educação de infância

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Mónica Pereira
https://orcid.org/0000-0003-0871-3489
Ana Teresa Brito
https://orcid.org/0000-0002-5699-808X
Lourdes Mata
https://orcid.org/0000-0001-8645-246X

Resumo

O presente texto debruça-se de forma crítica sobre a organização e gestão do tempo nos contextos de educação de infância, procurando-se refletir e entrelaçar propostas que visam mobilizar pensamento sobre práticas educativas nestes contextos.


Neste sentido, entende-se que a intensidade e o ritmo das experiências das crianças são absolutamente relevantes para fazer emergir um currículo significativo e de qualidade e que, por outro lado, atividades fragmentadas, desarticuladas e disciplinarmente compartimentadas constituem oportunidades de aprendizagem perdidas.


Pretendemos evidenciar perspetivas teóricas e refletir sobre a importância de se considerar o tempo, que é das crianças, sob a sua perspetiva, sendo para este efeito necessário que se criem dinâmicas flexíveis, harmoniosas, muitas vezes imprevisíveis e que correspondam significativamente à sua curiosidade intrínseca e ao seu natural ímpeto exploratório.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Como Citar
Pereira, M., Brito, A. T., & Mata, L. (2022). O sentido do tempo das crianças nos contextos de educação de infância. Medi@ções, 10(1), 132–142. Obtido de https://mediacoes.ese.ips.pt/index.php/mediacoesonline/article/view/333
Secção
Dossier