Portefólios no 1º Ciclo do Ensino Básico e a sua dinâmica

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Jorge Pinto
Inês Pimentel

Resumo

Um trabalho novo exige tempo para que os alunos se apropriem dos objetivos de aprendizagem. O portefólio envolve um processo lento, que exige disponibilidade, empenho e dedicação de todos os que o elaborem, bem como uma maior atenção às aprendizagens e experiências realizadas pelos alunos.
O presente artigo surge no âmbito do relatório da componente de investi-gação do Mestrado em Educação Pré Escolar e Ensino do 1º ciclo do Ensino Básico
que teve como objetivo compreender o contributo do portefólio para as aprendizagens dos alunos do 1º Ciclo do Ensino Básico e diz respeito ao percurso realizado numa sala de X ano de escolaridade, onde a utilização e a dinâmica de trabalho com os portefólios foi sofrendo alterações.
A metodologia adotada inscreve-se numa abordagem qualitativa com uma metodologia próxima da investigação ação. Os dados foram recolhidos através da observação participante e de entrevistas que designei por conversas informais de explicitação.
Os resultados mostram que a apropriação de um trabalho novo é gradual e que o facto de existir uma rotina possibilita que os alunos adquiram autonomia e responsabilidade pelo trabalho que se apresenta. Ao longo das sessões de trabalho, verificam-se alterações nas capacidades de reflexão e seleção dos alunos, assim como na duração das mesmas.
Palavras-chave:
Avaliação formativa; Portefólio; Aprendizagem; Metacognição; Práticas no 1º ciclo do Ensino Básico.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Como Citar
Pinto, J., & Pimentel, I. (2013). Portefólios no 1º Ciclo do Ensino Básico e a sua dinâmica. Medi@ções, 2(1), 3–19. Obtido de https://mediacoes.ese.ips.pt/index.php/mediacoesonline/article/view/62
Secção
Dossier