Visita à Setúbal Negra (séc. XV-XVIII): Desocultar a história local através da educação não-formal

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Ana Alcântara
http://orcid.org/0000-0003-2921-3344
Cristina Roldão
Carlos Cruz

Resumo

O presente artigo dá conta de um roteiro sobre a presença negra em Setúbal, nos séculos XV a XVIII, concebido enquanto “aula-passeio”, espaço de educação não formal sobre o colonialismo português. Pretende-se, antes de mais, suscitar o rompimento com a narrativa lusotropicalista; entender a escravatura como um sistema complexo e parte de conflitos geopolíticos globais; mas também conduzir os participantes à “descoberta” de como os “Outros” estão, afinal, em “Nós”.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Como Citar
Alcântara, A., Roldão, C., & Cruz, C. (2019). Visita à Setúbal Negra (séc. XV-XVIII): Desocultar a história local através da educação não-formal. Medi@ções, 7(2), 66–85. Obtido de https://mediacoes.ese.ips.pt/index.php/mediacoesonline/article/view/241
Secção
Dossier