O Bairro Libertário, em Setúbal: Localização e origem de um núcleo urbano

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Carlos Miguel Batista Mouro

Resumo

O Bairro Libertário, em Setúbal, é frequentemente citado na imprensa local e em outra documentação, após a primeira década do séc. XX. É, ainda, referenciado pela historiografia local quando esta se repor-ta às vivências das classes laboriosas sadinas nos inícios daquela centúria. A localização do dito Bairro, porém, tem sido, a nosso ver, incorrecta. Propomos neste texto aquela que nos parece ser a mais correcta, em face da documentação até ao momento reunida. Propomos, ainda, uma explicação para o por-quê daquela denominação e avançamos elementos que permitem identificar os iniciadores do aludido núcleo urbano e quais os pressupostos ideológicos que os informavam. Após 1913 os marítimos setubalenses procuraram organizar as relações de trabalho de forma diversa da até então vigente, reunindo-se em torno de firmas comerciais que, não sendo formalmente cooperativas, têm suficientes características para serem consideradas como tal e os que as integraram assim as entendiam. Nessas firmas todos participavam em igualdade de deveres e de direitos. De um desses grupos de marítimos – unido em torno do cerco de pesca Libertário, partiu a iniciativa da construção de um conjunto de moradias que deu origem à designação daquele Bairro.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Como Citar
Mouro, C. M. B. (2021). O Bairro Libertário, em Setúbal: Localização e origem de um núcleo urbano. Medi@ções, 9(1), 38–55. Obtido de http://mediacoes.ese.ips.pt/index.php/mediacoesonline/article/view/290
Secção
Dossier
Biografia Autor

Carlos Miguel Batista Mouro

Investigador e divulgador de História local. Independente