Visita à Setúbal Negra (séc. XV-XVIII): Desocultar a história local através da educação não-formal

Ana Alcântara, Cristina Roldão, Carlos Cruz

Resumo


O presente artigo dá conta de um roteiro sobre a presença negra em Setúbal, nos séculos XV a XVIII, concebido enquanto “aula-passeio”, espaço de educação não formal sobre o colonialismo português. Pretende-se, antes de mais, suscitar o rompimento com a narrativa lusotropicalista; entender a escravatura como um sistema complexo e parte de conflitos geopolíticos globais; mas também conduzir os participantes à “descoberta” de como os “Outros” estão, afinal, em “Nós”.

Texto Completo:

PDF


Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.



MEDI@ÇÕES - Revista Online da ESE/IPS
ISSN: 1647-3078

http://mediacoes.ese.ips.pt
mediacoes@ese.ips.pt

Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico de Setúbal | Campus do IPS | Estefanilha | 2914-504 Setúbal | Portugal


Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.